Nota à Imprensa

A INB recebeu nesta quinta-feira (04/04) na Unidade de Tratamentos de Minérios, em Caldas (MG), os procuradores da República Lucas de Morais Gualtieri e Gabriela de Azevedo Hossri, do Ministério Público Federal em Pouso Alegre (MG). Durante a manhã, foi realizada uma reunião para apresentar o Plano de Ação de Emergência da Barragem de Rejeitos, ouvir as recomendações e esclarecer questionamentos do MPF. Técnicos da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) também estavam presentes.

O gerente de Descomissionamento da unidade, Fernando Teixeira, falou sobre as ações tomadas pela empresa até o momento e destacou a necessidade do envolvimento de órgãos públicos municipais, estaduais e da União para a implantação de um Plano de Emergência Externo.

À tarde, os representantes do MPF e da CNEN realizaram uma inspeção na barragem de rejeitos, onde puderam verificar o andamento das obras de construção de um novo sistema extravasor. Outros pontos da unidade também foram visitados, como o mirante da cava da mina e a Barragem de Águas Claras.

Não foram solicitadas alterações no Plano de Ação de Emergência entregue ao Ministério Público Federal no dia 29 de março. A INB irá providenciar cópias do documento para serem entregues aos órgãos competentes.

A INB ressalta o compromisso de atender às demandas do MPF e informa que dará continuidade à implantação do plano.

Sobre as obras na barragem de rejeitos

As obras para a construção de um novo sistema extravasor na barragem de rejeitos da unidade da INB em Caldas/MG avançam sem contratempos. A previsão é que o serviço seja concluído até maio/2019.

A necessidade de realização desta obra foi apontada após a ocorrência de um evento não usual na barragem. Em 25 de setembro de 2018, durante inspeções de rotina na manutenção da barragem, a INB identificou que a água na saída do extravasor estava turva. O evento, que não se repetiu até hoje, foi comunicado aos órgãos fiscalizadores - IBAMA e Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) - e ao Ministério Público Federal (MPF).

O problema detectado não foi relacionado à estrutura da barragem e sim ao sistema extravasor. Para a sua correção, a INB contratou especialistas e, com base em suas orientações, está descomissionando o extravasor em questão e substituindo-o por um modelo mais atual.

 
Em dezembro de 2018, foi selecionada uma empresa especializada para realizar as obras necessárias para troca do extravasor. Faz parte do escopo desta contratação o estudo de estabilidade da barragem, a fim de atestar sua confiabilidade.

COMPARTILHE NAS MÍDIAS SOCIAIS: