Quais são os últimos resultados das análises feitas pelo programa de monitoração em Botuxim?

As análises realizadas nas águas superficiais da região entre Botuxim/SP, onde está localizado o depósito de Torta II da INB, e a represa que abastece a Estação de Tratamento de Água Rancho Grande (Águas de Itu), mostram que a concentração de urânio está abaixo do estabelecido por órgãos federais para consumo humano. Os resultados demonstram que o depósito da INB em Botuxim/Itu não altera os níveis de urânio nos mananciais.

A monitoração de águas e sedimentos de rio na região de Botuxim é efetuada desde o final da década de 80 quando a Cetesb, a Nuclemon e o Instituto de Radioproteção e Dosimetria - IRD da Comissão Nacional de Energia Nuclear - CNEN iniciaram os controles. Atualmente a INB e a CNEN mantêm programas de monitoração com frequência trimestral e anual.

O gráfico abaixo demonstra que a média dos registros de Urânio no período entre 2007 e 2013 são estáveis e equivalentes, desde 2000 metros antes do depósito (nos pontos 001 e 010) até a captação, ponto 05 e a estação de tratamento, ponto 07. Os níveis de urânio ao longo do percurso são naturais - muito abaixo do limite da Anvisa (0,03 mg/L) para água de consumo e do limite do Conama (0,02 mg/L) para águas doces.


Data da última atualização: 09/11/2018 12:18:37

COMPARTILHE NAS MÍDIAS SOCIAIS: