INB Caldas - Unidade de Tratamento de Minérios

A exploração do urânio no Brasil teve início em 1982, no município de Caldas (MG); em 1995 a INB constatou que era economicamente inviável a operação da unidade e encerrou suas atividades. Dez anos depois, foi iniciada a descontaminação de suas instalações e terrenos.

As instalações, o solo, as águas e os equipamentos da antiga mineração são permanentemente monitorados, assim como os materiais radioativos que ali estão estocados, de modo a proteger o meio ambiente e assegurar a saúde dos trabalhadores da unidade e dos moradores da região.

Na INB Caldas está instalado o Laboratório Ambiental de Análises Químicas e Radiológicas que realiza as análises necessárias ao monitoramento do meio ambiente em áreas onde funcionam as unidades da INB na Bahia, no Ceará, em Minas Gerais e em São Paulo.

Em 2012 o IBAMA aprovou o Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD), que foi elaborado a partir de estudos nas áreas de hidrologia, geoquímica, hidroquímica e radioproteção, realizados com o objetivo de definir as obras a serem realizadas e as ações de recuperação ambiental que devem ser desenvolvidas na unidade.

Barragem de rejeitos - Histórico

A barragem de rejeitos da INB Caldas foi construída no início da década de 80. Inicialmente foram realizados vários trabalhos preliminares na área escolhida, tais como: mapeamento geológico detalhado, sondagens geotécnicas para o conhecimento estrutural da fundação natural, com inclusão de testes de resistência mecânica do solo investigado, drenagem das águas superficiais e colocação de filtros de areia, entre outros trabalhos. Interessante ressaltar que o local escolhido é constituído de rochas argilosas, impermeáveis, ambiente este que impede percolações importantes de efluentes líquidos, em direção às águas subterrâneas naturais.

A sua construção ficou a cargo da Construtora Andrade Gutierrez, com projeto desenvolvido pela empresa Victor F. B. de Mello & Associados S/C Ltda, que era referência mundial da área de barragens na época. Seu método construtivo contemplou um núcleo de solo argilo-siltoso, no interior dos 450m do seu maciço, equipado ainda com filtros de areia e colocação de rochas de maior tamanho para proteger as faces do maciço, no método conhecido como “enrocamento”.


Saiba mais

A INB monitora as águas que passam através da unidade e o meio ambiente nas suas vizinhanças, em um círculo de aproximadamente 10 Km de raio. As matrizes monitoradas são água, sedimento, poeira no ar, solo, peixes e produtos agropecuários. Os parâmetros analisados são: o pH, parâmetros físicos e químicos das águas; os elementos estáveis; e os elementos radioativos, ou radionuclídeos.

Galeria de Imagens

Conclusão das obras na Barragem de Caldas - MG (25/06/2019)

Obra na Barragem de Rejeitos - 30/05/2019

Obra na Barragem de Rejeitos - 08/04/2019

Obra na Barragem de Rejeitos - 29/03/2019

Termo de Entrega do Plano de Ação de Emergência ao MPF

Barragem de Águas Claras

Obra na Barragem de Rejeitos - 11/03/2019

Obra na Barragem de Rejeitos - 13/02/2019